Entrevista à diretora geral da Mundipharma, Sofia Ferreira pela Revista Business Portugal

Em entrevista à Revista Business Portugal, a diretora geral da Mundipharma, Sofia Ferreira, explana o trabalho que a Mundipharma tem vindo a desenvolver para a prevenção e tratamento da asma e apresenta as motivações que levaram a direcionar também a sua atenção para o tratamento da diabetes.

Para saber mais clique aqui

4ª Corrida e Caminhada SPAIC e Mundipharma

A Mundipharma marcará presença neste evento sendo a patrocinadora exclusiva da 4ª Corrida e Caminhada SPAIC e Mundipharma com o titulo habitual: “Que a asma não te pare”. A Corrida e Caminhada realizar-se-ão no dia 12 de Outubro pelas 8:30.

Não perca tempo e inscreva-se online até dia 9.

Desporto e a asma

Há quem acredite que quem sofre de asma não deve praticar exercício físico, no entanto, os doentes podem e devem praticar desporto. Com as devidas precauções pode praticar desporto de lazer ou até mesmo competitivo.

Com a doença bem controlada e cumprindo o plano estabelecido pelo médico pode praticar as atividades desportivas que gosta. Todavia existem desportos mais indicados do que outros para quem sofre desta condição, sendo a natação a mais aconselhada. Em contrapartida, desportos de longa distância e sem paragens, como a corrida, não serão os mais indicados pois forçam os pulmões a um trabalho mais pesado e difícil.

Deve ter em conta fatores como as temperaturas baixas no Inverno e as épocas polínicas na Primavera e início do Verão. Nestes casos, deve optar por exercício físico em ambiente fechado. Antes da atividade física deve realizar um aquecimento prévio de cerca de 5 a 10 minutos e fazer o exercício de forma progressiva, ou seja, aumentar gradualmente o esforço e não parar repentinamente. Consulte o seu médico previamente e tenha sempre a medicação consigo.

Com treino adequado e com a doença controlada, a asma não será uma limitação para o seu exercício físico.

Animais de estimação e a asma

Os animais de estimação fazem parte da família, mas muitas vezes podem desencadear crises e dificultarem o controlo da asma, principalmente se tiver uma componente alérgica. Uma alternativa será adotar um animal que não tenha qualquer relação com a doença, como as tartarugas e peixes. Em relação aos cães e aos gatos, existem medidas que podem ajudar no controlo da asma, como a higienização do animal, a limpeza regular do lar, a restrição do acesso do animal a certas partes da casa e uma boa ventilação do espaço. Também existem raças de cães e de gatos que largam menos pelo e reduzem a probabilidade de crises.

Cuidados a ter com a primavera

É nesta altura do ano que ocorre a polinização das plantas e a agravação dos problemas respiratórios de quem sofre de asma e alergias. Os sintomas frequentes são os espirros, a ardência nos olhos, a tosse e a dificuldade em respirar. Antes de mais, deve consultar o médico e tomar a medicação que este lhe receitar para controlar os sintomas. Existem várias estratégias para se proteger na estação primaveril, desde evitar a prática de exercício físico e os passeios ao ar livre nos dias com níveis mais elevados de pólenes, deixar as janelas de casa e do carro fechadas, ligar o ar-condicionado nos dias mais quentes e usar um pano húmido na limpeza da casa. A prevenção é a melhor maneira de evitar as crises, logo deve evitar a exposição aos agentes alérgenos e usar corretamente a medicação receitada.

RECORTES DE IMPRENSA