parceria imagem

Entrevista à diretora geral da Mundipharma, Sofia Ferreira pela Revista Business Portugal

Leia a entrevista na integra

Em entrevista à Revista Business Portugal, a diretora geral da Mundipharma, Sofia Ferreira, explana o trabalho que esta empresa tem vindo a desenvolver para a prevenção e tratamento da asma e apresenta as motivações que levaram a Mundipharma a direcionar também a sua atenção para o tratamento da diabetes.

A Mundipharma, multinacional americana, está presente no mercado nacional há quanto tempo e com enfoque em que áreas terapêuticas?
A Mundipharma está em Portugal desde janeiro de 2016, tendo surgido com um produto inovador na área respiratória. Nos últimos 3 anos, aumentámos o nosso portfólio para 5 áreas distintas. Além da respiratória, estamos presentes na área da diabetes, dor, adição e biossimilares, com vários produtos inovadores em cada uma das quatro primeiras áreas que referi e que irão, sem dúvida, fazer a diferença no sistema de saúde em Portugal.

Recentemente avançaram para a área da diabetes, novamente com a disponibilização de soluções inovadoras. Em que consistem estas soluções e quais as motivações que vos fizeram investir nesta área terapêutica?
Sendo uma companhia que pretende oferecer uma melhoria contínua dos cuidados de saúde em Portugal, trabalhando com o propósito “TO MOVE MEDICINE FORWARD”, a área da diabetes aparece como uma área estratégica. A diabetes é considerada a epidemia mundial do século XXI, sendo uma das doenças com maior prevalência em Portugal, estimando-se que mais de 13 por cento dos portugueses tenham diabetes. Por outro lado, a diabetes é muito mais do que uma doença associada ao descontrolo da glicémia, já que a maioria dos doentes com diabetes tem uma série de outras patologias associadas, como obesidade, doenças cardiovasculares e renais. Neste contexto, em que estamos perante uma doença com múltiplos riscos associados, onde a cada 10 segundos, uma pessoa morre devido a uma complicação da diabetes, urge lançar soluções inovadoras que permitam tratar esta doença no seu todo. A Mundipharma aparece nesta área, com o objetivo de oferecer uma solução terapêutica que pretende ajudar no controlo da glicémia, mas também atuar eficazmente nas diferentes comorbilidades associadas.

A primavera e o outono são as alturas do ano em as alergias respiratórias mais se fazem sentir, com especial enfoque na asma. Descreva o papel e o desenvolvimento de produto que a Mundipharma tem apresentado, nomeadamente com novos inaladores e investimento em campanhas de prevenção através do Instituto Mundipharma.
A área respiratória, além de ter permitido o “nascimento” da Mundipharma em Portugal, continua a ser uma área estratégica nacional e internacional, daí o lançamento, em apenas dois anos, de dois produtos. Consideramos que além de ter fármacos eficazes para o controlo da doença, é imprescindível para estes doentes, que se deparam muitas vezes com grandes dificuldades em respirar, terem inaladores simples e práticos. Foi neste contexto que a Mundipharma apostou no desenvolvimento de um inalador completamente inovador, com o qual o doente apenas tem de respirar naturalmente. Esta inovação foi amplamente reconhecida, não só pelo feedback dos doentes, mas também pelos prémios ganhos internacionalmente.
Mas para a Mundipharma não é suficiente disponibilizar apenas soluções terapêuticas, é nossa responsabilidade agir no campo da prevenção, daí a nossa aposta em campanhas que promovem a alteração de estilos de vida, como a campanha “Que a Asma não te pare” e a nossa presença e apoio, em várias iniciativas que ocorrem anualmente, para assinalar o Dia Mundial da Asma. As doenças respiratórias são, na maioria das vezes, doenças sem sintomas, quando estão controladas por medicação, aparecendo as “crises” muitas vezes associadas a fatores ambientais, mas também devido a uma não adequada toma de medicação. Foi exatamente a pensar nesta situação que a Mundipharma, em 2018, criou uma campanha muito original, em parceria com várias sociedades médicas e de doentes, fazendo “renascer” uma personagem animada, muito ligada a hábitos saudáveis diários, o “Vitinho”.

Têm celebrado várias parcerias a este nível, com associações de doentes e sociedades médicas, designadamente com a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) e com a Fundação Portuguesa do Pulmão. Quais os objetivos destas parcerias e a que públicos se dirigem?
Cada vez mais a indústria farmacêutica tem que se focar no doente e desenvolver a sua atividade para melhorar a qualidade de vida dos seus doentes, de uma forma integrada. O nosso propósito enquanto companhia é TO MOVE MEDICINE FORWARD, o que implica ter um mindset onde nos focamos no “porquê” de vendermos determinados medicamentos, em detrimento de outros. Não basta pensar no “que” vendemos, é necessário perceber a razão de os vendermos. É com esta forma de estar no mercado que consideramos que devemos atuar como verdadeiros parceiros nas áreas onde atuamos e não apenas como promotores de medicamentos, por isso para nós é imprescindível trabalhar em conjunto com todas estas e outras sociedades. É necessário perceber o que os profissionais de saúde, enquanto nossos parceiros, precisam, mas também entender que operamos num verdadeiro ecossistema com diferentes players. Numa era em que a informação está disponível e acessível a todos, a diferenciação passa por ter a capacidade de identificar o que é melhor para todos os parceiros: doentes, profissionais de saúde e sistema de saúde.

O vosso trabalho tem sido reconhecido a vários níveis. No ranking e prémios “Great Place to Work 2019”, é a melhor empresa farmacêutica para trabalhar em Portugal, a 3.ª melhor empresa com menos de 100 colaboradores e a 3.ª melhor empresa no ranking geral. É este reconhecimento motivo de orgulho e um boost para continuarem a desenvolver o vosso trabalho?
Para a Mundipharma e seus colaboradores, estar no ranking dos melhores lugares para trabalhar em Portugal é muito importante e motivo de grande orgulho. Estamos no ranking desde o 1º ano em que participámos (2017), o que é excelente para uma pequena empresa que se candidatou sem histórico algum e que desde essa data nunca mais parou. Sentimos que o orgulho/sentimento de pertença que os nossos colaboradores sentem ao fazer parte deste ranking é contagiante e que se propaga a todos os que connosco se relacionam. Sendo as Pessoas o principal património da Mundipharma, os nossos colaboradores têm forçosamente características especiais. Estamos convencidos de que são as pessoas que fazem a diferença, pelo que apostamos na criação de uma equipa de profissionais qualificados, competentes e motivados. Apostamos no desenvolvimento profissional da nossa equipa, formada por indivíduos honestos, motivados e empenhados, num ambiente de total confiança e transparência. Autonomia e responsabilidade são o nosso DNA. A responsabilidade individual e o espírito de equipa demonstrado pelos nossos colaboradores permitem-nos superar os desafios que enfrentamos. Para nós, a prioridade são os nossos colaboradores, por isso continuar a ser um dos melhores lugares para trabalhar, é sem dúvida um objetivo.